Como remover a vestimenta com macacão

A desparamentação é um dos procedimentos mais críticos para o profissional de saúde, pois constitui um momento de grande risco de infecção. Todo e qualquer procedimento de desparamentação deve ser realizado devagar, sem pressa, com respirações leves e com concentração. É também o momento que o profissional de saúde está mais cansado, e por isso, toda a atenção deve ser voltada para o procedimento, evitando distrações e conversas paralelas.

Para retirar a vestimenta completa, garanta um lugar amplo, separado em área suja e área limpa. De nada adianta retirar esses itens e pisar com calçados próprios no mesmo local em que você andou com o propé/botas. Se isso ocorrer, haverá transferência do patógeno do propé/bota para o piso, e do piso, para os seus calçados. Assim, recomenda-se que a área de retirada da vestimenta seja dividida em duas:  área limpa e área suja. Essa separação pode ser feita com uma marca no chão. A área limpa deve ser frequentemente higienizada e é onde as pessoas poderão pisar com calçados próprios ou descalças, dependendo da situação. A área suja, também frequentemente higienizada, é onde as pessoas irão pisar ainda com suas botas/propés.

(i) Remova o primeiro par de botas e descarte no lixo infectante;

(ii) Remova o primeiro par de luvas;

(iii) Passe álcool na luva de baixo (opcional para aumentar a segurança);

(iv) Retire a fita crepe, lentamente, fazendo um rolinho de fora para dentro. Esse é um procedimento que gera aerossol, por isso, deve ser feito lentamente;

(v) Passe álcool na luva de baixo (opcional para aumentar a segurança);

(vi) Remova o visor/protetor facial descartável conforme indicado e descarte no lixo infectante;

(vii) Remova o capuz;

(viii) Remova os óculos conforme indicado e descarte no lixo infectante;

(ix) Abra o zíper lentamente e retire o macacão conforme indicado, pegando somente no lado de fora;

(x) Retire a segunda bota junto com o macacão, pisando na parte interna do macacão;

(xi) Remova as mãos das mangas;

(xii) Transfira seu corpo para área limpa;

(xiii) Se agache e pegue o macacão do chão, enrolando-o lentamente e o descarte no lixo infectante;

(xiv) Remova as luvas conforme indicado;

(xv) Higienize as mãos e antebraços;

(xvi) Vista um novo par de luvas;

(xvii) Remova a máscara N95 como indicado, pegando nas tiras de trás, inclinando seu corpo para frente. Descarte a máscara no lixo infectante;

(xviii) Remova as luvas conforme indicado e as descarte no lixo infectante;

(xix) Higienize mãos e antebraços.

 

Como colocar a vestimenta com macacão

(i) Certifique-se de que suas mãos e antebraço estão higienizados;

(ii) Certifique-se que o macacão esteja íntegro e seco, sem rasgos e sem sujidades;

(iii) Vista o macacão, garantindo que fechou o zíper até o final;

(iv) Coloque o primeiro par de luvas. Esse par de luvas deverá ficar sobre a mangas;

(v) Passe a fita crepe ao redor do punho para selar a luva com a manga. Duas voltas são suficientes e dobre a ponta final da fita crepe para ajudar na retirada posteriormente. Use fita crepe grossa;

(vi) Vista a máscara N95 conforme indicado;

(vii) Coloque as botas descartáveis (no macacão do vídeo são duas);

(viii) Coloque os óculos como indicado;

(ix) Coloque o gorro, garantindo que o cabelo fique todo para dentro;

(x) Vista o segundo par de luvas, sobre a fita crepe e manga;

(xi) Coloque o visor/protetor facial como indicado;

(xii) Se desejado, vista um avental descartável por cima.

Vestimenta com macacão

A vestimenta completa com macacão é composta de máscara N95, visor/protetor facial, óculos de proteção, duas luvas, fita crepe para prender uma das luvas no punho do macacão, macacão com capuz e botas duplas (Figura 1). Os óculos de proteção podem ser substituídos por óculos de grau para aqueles que fazem uso. O protetor facial muitas vezes também é utilizado como substituto do óculo de proteção. Esses EPIs são todos individuais e descartáveis.

Figura 1. Vestimenta completa com macacão.

Como colocar a vestimenta com macacão

(I) Certifique-se de que suas mãos e antebraço estão higienizados;

(II) Certifique-se que o macacão esteja íntegro e seco, sem rasgos e sem sujidades;

(III) Vista o macacão, garantindo que fechou o zíper até o final;

(IV) Coloque o primeiro par de luvas. Esse par de luvas deverá ficar sobre a mangas;

(V) Passe a fita crepe ao redor do punho para selar a luva com a manga. Duas voltas são suficientes e dobre a ponta final da fita crepe para ajudar na retirada posteriormente. Use fita crepe grossa;

(VI) Vista a máscara N95 conforme indicado;

(VII) Coloque as botas descartáveis (no macacão do vídeo são duas);

(VIII) Coloque os óculos como indicado;

(IX) Coloque o gorro, garantindo que o cabelo fique todo para dentro;

(X) Vista o segundo par de luvas, sobre a fita crepe e manga;

(XI) Coloque o visor/protetor facial como indicado;

(XII) Se desejado, vista um avental descartável por cima.

Observação importante: No vídeo acima nós assumimos que você está vestindo um calçado considerado limpo, que tenha sido previamente higienizado, de uso exclusivo de uma área limpa. Caso este não seja o caso, recomendamos que vista a bota primeiro, após higienização das mãos, passando de uma área suja para uma área limpa, transferindo um pé de cada vez após calçar a bota. Em seguida, prossiga novamente com a higienização das mãos e inicie a paramentação. Depois desloque a bota por cima do macacão.

Como remover a vestimenta com macacão

A desparamentação é um dos procedimentos mais críticos para o profissional de saúde, pois constitui um momento de grande risco de infecção. Todo e qualquer procedimento de desparamentação deve ser realizado devagar, sem pressa, com respirações leves e com concentração. É também o momento que o profissional de saúde está mais cansado, e por isso, toda a atenção deve ser voltada para o procedimento, evitando distrações e conversas paralelas.

Para retirar a vestimenta completa, garanta um lugar amplo, separado em área suja e área limpa. De nada adianta retirar esses itens e pisar com calçados próprios no mesmo local em que você andou com o propé/botas. Se isso ocorrer, haverá transferência do patógeno do propé/bota para o piso, e do piso, para os seus calçados. Assim, recomenda-se que a área de retirada da vestimenta seja dividida em duas:  área limpa e área suja. Essa separação pode ser feita com uma marca no chão. A área limpa deve ser frequentemente higienizada e é onde as pessoas poderão pisar com calçados próprios ou descalças, dependendo da situação. A área suja, também frequentemente higienizada, é onde as pessoas irão pisar ainda com suas botas/propés.

(I) Remova o primeiro par de botas e descarte no lixo infectante;

(II) Remova o primeiro par de luvas;

(III) Passe álcool na luva de baixo (opcional para aumentar a segurança);

(IV) Retire a fita crepe, lentamente, fazendo um rolinho de fora para dentro. Esse é um procedimento que gera aerossol, por isso, deve ser feito lentamente;

(V) Passe álcool na luva de baixo (opcional para aumentar a segurança);

(VI) Remova o visor/protetor facial descartável conforme indicado e descarte no lixo infectante;

(VII) Remova o capuz;

(VIII) Remova os óculos conforme indicado e descarte no lixo infectante;

(IX) Abra o zíper lentamente e retire o macacão conforme indicado, pegando somente no lado de fora;

(X) Retire a segunda bota junto com o macacão, pisando na parte interna do macacão;

(XI) Remova as mãos das mangas;

(XII) Transfira seu corpo para área limpa;

(XIII) Se agache e pegue o macacão do chão, enrolando-o lentamente e o descarte no lixo infectante;

(XIV) Remova as luvas conforme indicado;

(XV) Higienize as mãos e antebraços;

(XVI) Vista um novo par de luvas;

(XVII) Remova a máscara N95 como indicado, pegando nas tiras de trás, inclinando seu corpo para frente. Descarte a máscara no lixo infectante;

(XVIII) Remova as luvas conforme indicado e as descarte no lixo infectante;

(XIX) Higienize mãos e antebraços.

 

Como remover o macacão

Como remover o macacão?

Quando um procedimento exige a utilização do macacão, este não será o único EPI a ser utilizado. Assim, veja a desparamentação completa aqui. Da mesma maneira que para o propé, o ambiente deve ser separado em área limpa e suja. Essa separação pode ser feita com uma marca no chão ou, mais comumente, como duas salas separadas por uma porta. A área limpa deve ser frequentemente higienizada e é onde as pessoas poderão pisar com calçados próprios ou descalças, dependendo da situação. A área suja, também frequentemente higienizada, é onde as pessoas irão pisar ainda com suas botas e macacões.

(i) Sempre utilize luvas para retirar o macacão;

(ii) Jamais encoste na parte de dentro do macacão enquanto você o retira;

(iii) Retire o capuz do macacão e puxe o zíper para frente, afastando o macacão do corpo;

(iv) Abra o zíper lentamente, de forma a minimizar a formação de aerossóis;

(v) Retire o macacão pela região dos ombros, sem encostar na parte interna, deixando-o do avesso. Não retire completamente as mangas do macacão;

(vi) Após remover parcialmente as mangas do macacão pelo avesso continue removendo-o, passando pela região da cintura, removendo então as pernas do macacão, juntamente com as botas, pisando dentro do próprio macacão. É importante que você pise dentro do macacão, pois essa é uma parte limpa, impedindo a transferência de contaminação do piso ou da parte externa do macacão para sua pele ou vestimenta;

(vii) Dê um passo para trás, pisando na área limpa, abaixe-se e enrole o macacão, pegando sempre na região interna/não contaminada, e descarte-o no lixo infectante;

(viii) Prossiga com os demais passos da desparamentação completa.

Como vestir o macacão

Quando um procedimento exige a utilização do macacão, este não será o único EPI a ser utilizado. Assim, veja a paramentação completa aqui. Lembre-se de sempre fechar o zíper do macacão até o final e de garantir que suas mãos e antebraços estão higienizados antes de começar a se vestir.

 

Macacão

O macacão é um EPI preferencialmente impermeável ou repelente à líquidos, que deve cobrir toda a extensão do corpo, protegendo a pele ou as roupas do operador. Ele pode ser descartável ou reutilizável. Os reutilizáveis devem ser autoclavados a cada uso e higienizados. Deve-se obedecer a durabilidade e ciclos de autoclavagem que o tecido suporta.

Como vestir o macacão?

Quando um procedimento exige a utilização do macacão, este não será o único EPI a ser utilizado. Assim, veja a paramentação completa aqui. Lembre-se de sempre fechar o zíper do macacão até o final e de garantir que suas mãos e antebraços estão higienizados antes de começar a se vestir.

Como remover o macacão?

Quando um procedimento exige a utilização do macacão, este não será o único EPI a ser utilizado. Assim, veja a desparamentação completa aqui. Da mesma maneira que para o propé, o ambiente deve ser separado em área limpa e suja. Essa separação pode ser feita com uma marca no chão ou, mais comumente, como duas salas separadas por uma porta. A área limpa deve ser frequentemente higienizada e é onde as pessoas poderão pisar com calçados próprios ou descalças, dependendo da situação. A área suja, também frequentemente higienizada, é onde as pessoas irão pisar ainda com suas botas e macacões.

(I) Sempre utilize luvas para retirar o macacão;

(II) Jamais encoste na parte de dentro do macacão enquanto você o retira;

(III) Retire o capuz do macacão e puxe o zíper para frente, afastando o macacão do corpo;

(IV) Abra o zíper lentamente, de forma a minimizar a formação de aerossóis;

(V) Retire o macacão pela região dos ombros, sem encostar na parte interna, deixando-o do avesso. Não retire completamente as mangas do macacão;

(VI) Após remover parcialmente as mangas do macacão pelo avesso continue removendo-o, passando pela região da cintura, removendo então as pernas do macacão, juntamente com as botas, pisando dentro do próprio macacão. É importante que você pise dentro do macacão, pois essa é uma parte limpa, impedindo a transferência de contaminação do piso ou da parte externa do macacão para sua pele ou vestimenta;

(VII) Dê um passo para trás, pisando na área limpa, abaixe-se e enrole o macacão, pegando sempre na região interna/não contaminada, e descarte-o no lixo infectante;

(VIII) Prossiga com os demais passos da desparamentação completa.