EPIs

O que é Equipamento de Proteção Individual (EPI)?

O EPI é um dispositivo utilizado no corpo para proteger o indivíduo de riscos à sua saúde, sejam eles químicos, radiológicos, elétricos, mecânicos, físicos ou biológicos, colocando uma barreira entre a pessoa e o perigo que ameaça a segurança e a saúde no trabalho [1,2]. Os EPIs devem ser utilizados quando medidas de proteção coletiva não são suficientes para garantir a proteção do indivíduo. No caso de agentes biológicos, quando utilizado corretamente, o EPI criará uma barreira entre o agente e sua rota de transmissão. É importante reconhecer que o EPI não é um substituto para controles de engenharia e práticas de trabalho, mas sim um dispositivo que deve ser utilizado em conjunto com esses controles e práticas para maximizar a proteção. EPIs específicos, em diferentes tamanhos, para os mais variados perigos, devem estar disponíveis, ser usados, limpos quando apropriado (a grande maioria dos EPIs são de uso único, descartáveis) e mantidos/conservados da maneira adequada [1,2].

O perigo hospitalar biológico primário durante a pandemia de SARS-CoV-2 é a transmissão viral por gotículas respiratórias, aerossol, e por contato com mucosas (vide “Como ocorre a transmissão do SARS-CoV-2″).  Assim, dispositivos de proteção respiratória e de mucosa devem ser utilizados para prevenir a infecção com SARS-CoV-2.

Para que um EPI possa ser comercializado, ele precisa possuir certificado de aprovação (CA) emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) conforme normativa n°6 do MTE. O CA garante que o EPI passou por testes laboratoriais que asseguram a eficácia e que estes estão de acordo com normas de fabricação e padrões de qualidade, como ABNT.

Todo profissional de saúde deve usar os EPIs e ser treinado para correta utilização e cuidados com os mesmos. Este treinamento precisa incluir: como vestir e retirar os EPIs, como descartá-los, cuidados gerais e limitações dos EPIs [2]. O teste de vedação de máscaras é obrigatório para verificar qual modelo é o mais adequado ao formato do seu rosto [3]. É importante ressaltar que os EPIs comumente utilizados na rotina hospitalar não protegem contra perfurocortantes.

Principais EPIs e seu correto uso:

 

Referencias

  1. OSHA; United States Department of Labor Personal Protective Equipment.
  2. Ministério do Trabalho e Emprego Norma regulamentadora 6 – NR6 – Equipamento de proteção individual – EPI; 2009;
  3. Torloni, M.; Vieira, A.V.; Aquino, J.D. de; Algranti, E. Programa de proteção respiratória – recomendações e uso de respiradores; 2002;